Uma horta de palha no quintal

Hortas de Palha

Inspiradas na agricultura natural, na permacultura e na seca na urbe

Este é um experimento controlado e tem como referência as idéias que pude captar dos cursos com Peter Webb e leituras do Masanobu Fukuoka. O foco do trabalho é com muita palha e pouca rega.

Histórico palhoso

Durante 3 anos no quintal de casa consegui controlar uma sequência de interações com o ambiente experimental onde podemos ver o desenvolvimento rápido de um microssistema utilizando um conjunto de práticas permaculturais simples, baratas quase-grátis e eficazes.

Para cidades como Itu, secas e desprovidas de políticas socioambientais estruturadas, penso que estes saberes são essenciais.

Em um pequeno espaço (um dia vou medir) e com apenas 3 regas manuais por ano eu consegui acompanhar o bom desenvolvimento de 2 árvores que cresceram rápido, algo como 10 metros ou mais se contar os galhos pequenitos.

Os pássaros, as trocas comunitárias e as palhadas utilizadas trouxeram para o ambiente um chapéu de sol e uma santa barbára, muitas bananeiras, muitos temperos, minhocas, conservas, sementes, lavanda que deu incenso e perfume, flores, jabuticabeira, maracujá, tomates, quiabos e afins.

Tem também uns mini tanques com aguapés e alfacinhas dágua onde não crescem larvas, é um bebedouro para alguns pássaros e muitos insetos.

Sem contar o tanto de pássaro que me visita todo dia e me lembro da casa de minha avó, outras eras nas urbes interioranas dos anos 80.

Eu acredito que vale a pena abrir a experiência e conversar sobre ela, suas dicas poderão ser muito valiosas 😀